Co-orientador estrangeiro



Como conseguir um co-orientador no exterior? E quais as vantagens disso para a sua pós-graduação?


Bom, acredito que as vantagens sejam óbvias: buscar um orientador no exterior traz peso para a sua pesquisa quando ele vem de uma instituição/carreira renomada, pois o nome dele irá compor seus artigos e demais trabalhos, trazendo um nome de peso para o seu time. Sua experiência ajudará na sua trajetória acadêmica, e você terá grandes chances de conseguir acessar com mais facilidade a instituição dele e instituições parceiras, caso deseje uma experiência no exterior durante a sua pós-graduação.


E como conseguir esse co-orientador? Tentar contatos que o seu orientador no Brasil tenha fora é uma boa iniciativa. No meu caso, eu já tinha contato com o grupo de pesquisa do meu interesse na Bélgica, e propus essa ideia para um dos professores que o compõem, depois de alguns emails e reuniões por Skype, ele topou. O fato de eu ter publicado na época em uma revista de renome na época também ajudou muito. Pude passar 1 mês na Bélgica trocando experiências que enriqueceram e ainda enriquecerão muito o meu Doutorado.